Generalista já é realidade em federais

março 18, 2011 § 8 Comentários

Aquilo pelo qual o FALE Design surgiu (confira em detalhes) virou realidade:

Há algumas semanas atrás veio o aviso do Chefe de Departamento do CCE (UFSC) a uma integrante do centro academico do Design UFSC: design de animação, gráfico e produto, as 3 habilitações em design da universidade virariam generalistas ainda neste semestre.

Segundo o Chefe de Departamento o Ministério da Educação aprovou a diretriz no final de Dezembro/2010, sendo o semestre atual o primeiro para validade da regra. A conversa era conforme o que já era esperado: ou os cursos viravam tecnológicos ou um generalista.

Na instituição não existem cursos tecnológicos, somente licenciaturas e bacharelados. É meio que um “acordo de cavalheiros” entre a UFSC e o IF-SC (Intituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina), este último que atua com cursos técnicos e superiores de tecnologia também.

Pelo currículo recém criado, haverá uma formação básica nas duas primeiras fases (semestres), sendo, em seguida orientados pelos professores caso queiram se especializar em alguma área.

Na prática, em um curso bacharel generalista, o que vai determinar a qualidade de cada um será a prática e(ou) a representação disto no seu portfólio.

Sem me posicionar sobre a relevância da nova realidade (?) no cenário brasileiro de ensino de design, eu fico com aquela pulga atrás na orelha em por que eu não encontrei nenhum documento na internet que comprovasse essa tal aprovação de diretriz do Ministério da Cultura? Se alguém tiver este documento, por favor, passem o link, é do interesse de todos nós!

Mas seria o fim do grupo e do blog? Não, creio eu que não, desconsiderando qualquer outra possibilidade, esta mudança deve estar só começando.

 

Post colaborativo por: Luciano Annes Nunes e Daniele Diniz Warken

Anúncios

Marcado:, ,

§ 8 Respostas para Generalista já é realidade em federais

  • desterrense disse:

    Acho que mesmo que se aprove definitivamente essas mudanças e se implante em todas as universidades do país, ainda teremos muito o que discutir por aqui.

    Mas, talvez seja o caso de pensarmos a fundo em quais são as verdadeiras implicações dessas mudanças. Pelo que me lembro o maior problema de tudo, era a pretensiosa determinação de que as pessoas formadas nesses cursos generalista teriam habilitação para TODAS as áreas do design (com um número de horas estudadas ainda menor do que de hoje). O que por si é um absurdo.
    Mas, será que a mudança vai te fato se concretizar dessa forma?
    De que forma a UFSC tá fazendo isso? Qual a carga horária e as habilitações dessa nova configuração?

    (Claro que, mesmo que a UFSC e outras tenham feito diferente, o que está escrito lá na resolução do MEC ainda é bastante preocupante.)

  • Não entendi muito bem essa coisa toda. Estou no último período de Programação Visual na UniverCidade, no Rio, e eu tive uma formação generalista, sendo os primeiros períodos com matérias de produto e design gráfico, e à partir do 5º período temos as matérias específicas da habilitação escolhida. Não é essa a proposta do MEC? Se for, na minha faculdade já temos há pelo menos 3 anos (tempo que estou cursando). Não sei dizer se antes disso já rolava. Mas mesmo assim, só acumulamos uma habilitação. Não é como no caso da ESDI, que você sai com as habilitações de produto e design gráfico (se eu não me engano).
    Se for algo diferente disso, por favor, me expliquem!rs

    • desterrense disse:

      Oi Alessandra. A proposta do MEC, que foi o que nos trouxe pra essa discussão é diferente do que acontece na sua faculdade. Nessa página ( https://faledesign.wordpress.com/sobre/ ) tem tudo explicado. Mas, por cima, é algo como: Cursos generalistas de 2400h com múltiplas habilitações em design. Um troço que, eu diria, é fisicamente impossível.

  • Erica Ribeiro disse:

    A reforma curricular da UFBA, que levou mais de 7 anos pra sair do papel, é generalista. A ideia é oportunizar as especificidades do design (mais técnicas como web, impresso, produto, etc) em disciplinas optativas, semelhantes a oficinas, que cada estudante escolheria de acordo com sua vontade. Os dois primeiros anos são gerais de formação básica em design. Contudo, o curso da UFBA teve acréscimo de carga horária, o contrário do que o MEC queria. Não sabemos ainda quais serão os resultados dessa mudança, mas, já sabemos que a UFBA precisará renovar e ampliar seu corpo docente e estrutura física.

  • LucasMorais disse:

    Pois éé, tem que ver isso aí galeris. Vai depender muito de como as universidades vão se posicionar frente a isso. Como vão acontecer as mudanças. O mais incrível é que aqui na faculdade, o nosso curso vai ser avaliado nesse mês, e até agora ninguém comentou sobre a aprovação dessa resolução. 😦

  • Jaana Pinheiro disse:

    As mudanças já estão ocorrendo, o curso de Desenho Industrial da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) agora é Design, mas não foi apenas a grade que mudou no ano passado. A grade curricular também e agora são formados Designers Gráfico e de Produto, não mais Desenhistas Industriais com habilitação em Projeto de Produto. A carga horária diminuiu, as disciplinas continuam praticamente as mesmas (foi diminuída a quantidade de horas da maioria das disciplinas), foram acrescentadas disciplinas de gráfico e as projetuais tem específicas de cada área e ainda integradas. É uma nova proposta, considerando a nossa realidade.

    Mas se pararmos pra pensar, a base do Design é só uma e nenhum Designer (ou futuro Designer) que realmente faz uso dos conhecimentos adquiridos na faculdade, desenvolve seus projetos sem procurar se especializar (não em relação ao curso em si, mas na busca por conhecimentos e experiências na área). O que vai continuar acontecendo independente da formação ser generalista ou não.

    E ainda, as universidades continuarão formando profissionais despreparados; e pelo objetivo do grupo sei que não desejamos isso pra gente nem pra ninguém, só que o nosso sucesso tanto como estudantes e como profissionais, depende da gente, mais do que do curso, dos professores e etc.

  • Anselmo disse:

    Na UFMG isso já ocorre desde 2009 (ano de criação do curso)… o curso é generalista e o aluno se forma em Design podendo exercer funções de Designer grafico, designer de produto e designer para construção… se quiserem mais info, entrem em contato juninhohatter@gmail.com

  • Luma disse:

    Alguem sabe como vai funcionar o esquema de candidatos por vaga depois dessa unificaçao?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Generalista já é realidade em federais no FALE - design.

Meta

%d blogueiros gostam disto: